Mostrando todos os artigos de junho, 2012
jun
28

A Saúde Geral e Bucal da Mulher

Author Mateus Rodrigues    Category Dicas     Tags ,

Há uma relação entre minha saúde bucal e minha saúde geral?

No caso das mulheres, um número cada vez maior de estudos relaciona as enfermidades gengivais com uma variedade de problemas que afetam a saúde da mulher. Como a gengivite é uma infecção causada por bactérias, estas podem entrar na corrente sangüínea e tornar-se causa de outras complicações:

– Problemas Cardíacos: Indivíduos com gengivite correm um risco maior de ter problemas cardíacos, com o dobro de possibilidade de sofrerem ataques fatais.
– Derrame: Um estudo revelou a existência de uma relação causal entre infecções bucais e risco de derrame ou também conhecido como acidente vascular cerebral (AVC).(1)
– Diabetes: Os diabéticos são mais propensos a terem gengivite e nestes indivíduos é mais difícil controlar o açúcar no sangue. A gengivite pode ser um fator de risco para o diabético, mesmo em indivíduos com açúcar controlado.(2)
– Problemas respiratórios: Bactérias que se desenvolvem na cavidade bucal podem chegar até os pulmões e causar doenças das vias respiratórias, tal como a pneumonia, especialmente em pessoas que têm gengivite.(3)
– Resultados da gestação: As gestantes com gengivite podem estar mais propensas a partos prematuros ou terem bebês de menor peso ao nascer. A gengivite também pode aumentar o nível dos líquidos biológicos que estimulam o parto.(3)

Como a gengivite em geral não dói, muitas mulheres só notam que têm o problema quando este já está em estado avançado. A melhor defesa é a cuidadosa higiene bucal diária com uma boa escovação e o uso de fio dental, e as consultas regulares com seu dentista.

Os requisitos relacionados à saúde bucal mudam com o passar do tempo?

A mulher tem necessidades especiais relacionadas à saúde bucal nas diversas fases da vida. As mudanças nos níveis de hormônio que ocorrem na puberdade, seguidas da menstruação, gravidez e menopausa tornam as gengivas mais sensíveis à placa bacteriana. Nessas etapas da vida, as mulheres não podem esquecer de escovar e usar fio dental todos os dias, para evitar a gengivite.

Outras informações importantes:

– Menstruação — Algumas mulheres notam que sua gengiva incha e sangra antes da menstruação. Outras têm aftas ou inflamações da mucosa bucal. Estes sintomas geralmente desaparecem no início da menstruação.
– Contraceptivos orais — A inflamação da gengiva é um dos efeitos colaterais mais comuns dos contraceptivos orais.
– Gravidez — Estudos mostram que muitas mulheres grávidas têm gengivite quando a placa bacteriana se forma sobre os dentes e irrita a gengiva. Os sintomas são gengivas avermelhadas, inflamadas e com sangramento. O cuidado pré-natal é sempre extremamente importante.
– Menopausa — Os sintomas bucais experimentados durante este estágio na vida de uma mulher são gengiva avermelhada ou inflamada, desconforto, sensação de ardência, sensação de alteração do paladar e boca seca.
– Osteoporose — Várias pesquisas sugerem a existência de uma relação entre a osteoporose e a perda óssea nos maxilares. Os pesquisadores sugerem que isto pode levar à perda de dentes por causa da provável diminuição da densidade dos ossos onde os dentes estão inseridos. Juntamente com a osteoporose, a doença periodontal acelera o processo de perda de estrutura óssea ao redor dos dentes.

(1) The American Academy of Periodontology [Academia Americana de Periodontologia], 5 de junho de 2000.(2) The American Academy of Periodotonlogy [Academia Americana de Periodontología], 17 de janeiro de 2001.(3) The American Academy of Periodontology [Academia Americana de Periodontología], 15 de maio de 2000.

Artigo fornecido pela Colgate-Palmolive. Copyright 2011 Colgate-Palmolive.
Todos os direitos reservados. 

Até a próxima!

jun
27

Mais recursos para a saúde bucal

Author Mateus Rodrigues    Category Notícias     Tags ,

Portaria com novas regras foi assinada pelo ministro Alexandre Padilha. O aumento para implantação dos CEOs é de 50% e de 25% para custeio.

O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou a portaria que reajusta o repasse de recursos para implantação e custeio de Centros de Especialidades Odontológicas (CEO). Com o reajuste, os recursos para custeio terão impacto financeiro de R$ 35 milhões ao ano. Atualmente, o Ministério da Saúde repassa R$ 92 milhões ao ano para o custeio dos CEOs. Com a assinatura da portaria, estes recursos serão de R$ 132 milhões ao ano.

Para a implantação dos CEOs, o reajuste é de 50%. O objetivo é financiar a adequação das unidades e a compra de equipamentos. De acordo com a tabela da Coordenação Geral de Saúde Bucal, do Ministério da Saúde, para os CEOs com até três cadeiras odontológicas (tipo I), o recurso aumentará de R$ 40 mil para R$ 60 mil. Já os centros com quatro e seis cadeiras (tipo II) passarão a receber R$ 75 mil, sendo que hoje o valor é de R$ 50 mil. Para os CEOs com mais de sete cadeiras (tipo III), o incentivo, que é de R$ 80 mil, chegará a R$ 120 mil.

Além do incentivo para a implantação das unidades, o Ministério da Saúde definiu um aumento de 25% para o custeio dos CEOs. Com a nova regra, o recurso repassado mensalmente para unidades do tipo I passará de R$ 6,6 mil para R$ 8,2 mil, enquanto que o incentivo para o CEO tipo II aumentará de R$ 8,8 mil para R$ 11 mil. O financiamento das unidades do tipo III será elevado dos atuais R$ 15,4 mil para R$ 19,2 mil. Estes recursos são repassados mensalmente para manutenção e compra de materiais necessários ao funcionamento de cada centro.

O ministro assinou a portaria durante sua participação na cerimônia de abertura do 28º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e do 9º Congresso Brasileiro de Saúde, Cultura de Paz e Não Violência, em Maceió (AL). A medida entrará em vigor quando o texto for publicado no Diário Oficial da União. “O aumento dos recursos para o custeio dos CEOs garante aos brasileiros o direito a uma dentição adequada e acesso aos tratamentos bucais”, afirmou Padilha ao assinar a portaria.

Integração

Segundo a Coordenação Geral de Saúde Bucal, os CEOs poderão fazer parte da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência, que está sendo criada dentro do Plano Viver Sem Limite, do Governo Federal. As unidades, que formarem parte da rede, receberão 25% a mais de incentivos de custeio para atuarem como referência no atendimento odontológico aos portadores de deficiência e pacientes com necessidades especiais. Cerca de 420 centros podem ser incorporados nesta rede até o final de 2013, de acordo com previsão da Coordenação de Saúde Bucal. Atualmente, existem 890 CEOs no país.

Inovação

Criados em 2004, os CEO fazem parte do Programa Brasil Sorridente, iniciativa do Governo Federal para oferecer saúde bucal de qualidade à população. Até 2003, praticamente não havia oferta de serviços especializados em saúde bucal no SUS. Com a criação destes centros, a rede pública de saúde passou a ofertar serviços como tratamento endodôntico, atendimento a pacientes com necessidades especiais, cirurgia oral menor, periodontia e diagnóstico (com ênfase ao diagnóstico de câncer de boca), entre outros.

Estes procedimentos permitem a salvação de muitos dentes que, sem tratamento adequado, seriam extraídos. Em 2011, foram feitos 27 milhões de procedimentos especializados nesses centros. Além disso, desde março de 2011, os CEOs também passaram a ofertar colocação de aparelhos e implantes. A iniciativa de ofertar estas duas especialidades no serviço público é inédita no âmbito mundial.

Fonte: Agência Saúde

jun
26

Células-tronco e a Odontologia

Author Mateus Rodrigues    Category Curiosidades     Tags

O ramo da engenharia genética cresce cada vez mais e isso tem trazido grandes avanços científicos na medicina, além de muitas polêmicas. O uso das células-tronco no tratamento de doenças tem sido cogitado na esperança de trazer cura para muitas doenças antes ditas como incuráveis.

 E a Odontologia não está ficando para trás nesses avanços.

Células-tronco embrionárias são células pluripotentes capazes de se diferenciar e proliferar em diversas células do corpo humano.

A linhagem de células unipotentes ou multipotentes, denominadas células-tronco adultas, que residem em tecidos diferenciados são capazes de atuar na regeneração e reconstrução de tecidos. A principal fonte de células-tronco adultas é a medula óssea. Sendo encontrada também no sangue, fígado, córnea e retina, trato gastro-intestinal, pâncreas e polpa dental. Estas células têm a capacidade de se diferenciarem em células dos tecidos ósseo, adiposo, cartilaginoso e muscular, o que demonstra sua alta plasticidade.

Mas como podemos usar as células-tronco na Odontologia?

Segundo, Soares et al em 2007, inúmeros estudos têm isolado células altamente proliferativas, derivadas da polpa dentária. Constatou-se que tais células são multipotentes e possuem a capacidade de autorenovação e de diferenciação em diversos tipos celulares. Existem evidências de que células-tronco de dentes decíduos são similares àquelas encontradas no cordão umbilical.

 De acordo com Madan; Kremer, 2005 células mesenquimais presentes na região periodontal podem diferenciar-se em fibroblastos, osteoblastos e cementoblastos, responsáveis pelo reparo do ligamento periodontal. Também são usadas nas na polpa dental com a capacidade de se diferenciar nos fibroblastos, componentes do tecido conjuntivo, e dos odontoblastos, envolvidos na formação da dentina. É possível usar céluas-tronco de dentes decíduas, uma vez que, essas células permanecem vivas dentro do dente, depois que eles caem, sendo, assim, armazenadas.

Logo, essas células podem ser usadas na restauração da integridade estrutural de tecidos dentários e de tecidos periodontais.

As pesquisas caminham para a aplicação da técnica e sucesso odontológico. Estamos na torcida, para que cada vez mais, nossos pacientes possam usufruir deste grande avanço da bioengenharia.

Fonte: Dai / Odonto Divas

Até o próximo post!

jun
23

O Cirurgião-dentista e o uso das mídias sociais

Author Mateus Rodrigues    Category Dicas     Tags

Não há dúvidas que a internet facilitou as relações pessoais e o fluxo de informações entre as pessoas com interesses comuns e que, a cada dia, cresce mais o número de brasileiros com acesso à internet. A praticidade e o rápido acesso ao conteúdo que é publicado online fortalecem o aumento deste número para um futuro próximo.

Mas, neste contexto da internet, onde e como se enquadram as mídias sociais?

As “ferramentas de mídias sociais” são sistemas projetados para permitir a interação das pessoas com o conteúdo publicado na internet a partir do compartilhamento e da criação de informações em diversos formatos, por exemplo, Blogs, Facebook, Twitter, entre outros; e a Odontologia está inserida neste cenário.

É importante elucidar e sensibilizar o maior número possível de cirurgiões-dentistas com relação à possibilidade e necessidade de utilização das mídias sociais para a manutenção e prospecção de pacientes, além do fortalecimento de suas marcas pessoais. Pois, atualmente, o paciente possui as informações, literalmente, na palma da mão.

Os profissionais cirurgiões-dentistas precisam ter contato e aprender a utilizar as mídias sociais, como toda curva de aprendizado, de forma gradual. Ouvir o que o cliente tem a dizer, num momento em que existe uma grande concorrência no mercado, pode fazer toda a diferença.

Fonte: Jornal do Site Odonto.

Até a próxima!

jun
22

Curso de ASB/TSB na NAEO!

Author Mateus Rodrigues    Category Cursos     Tags , , ,

Inicia amanhã (23/06) nas dependências da NAEO o curso de ASB/TSB.
Para maiores informações acesse: http://www.naeo.com.br/